19 de novembro de 2011

Pescada com BB (Broa e Bróculos)

Aqui fica uma receita muito prática, relativamente rápida, saudável e completa!

Pescada com BB (Broa e Bróculos)
(baseada nesta receita)



  • 4 medalhões de pescada congelados 
  • 3 fatias de broa de milho
  • 100 gr de chouriço
  • 1 cebola grande
  • bróculos congelados
  • 1 limão
  • 100 gr de azeite
  • 2 dentes de alho
  • orégãos, sal e pimenta
Temperar os medalhões com sumo e raspa do limão, sal e pimenta. Deixar marinar até o peixe estar descongelado.

Colocar na bimby as fatias de broa e o alho. Picar na vel.9.e reservar.

Picar a cebola e o chouriço durante 8 seg., vel. 5. Espalhar este preparado num pirex untado com margarina.

Colocar os medalhões de pescada em cima do preparado e cobrir com a broa.

Na bimby, misturar algum do líquido da marinada dos medalhões com o azeite e misturar na vel. 4 durante alguns segundos. 


Deitar este molho sobre os medalhões, polvilhar com oregãos e levar a assar a 175º durante 20 min.


Notas "à chef":
- Poderia ter colocado menos sumo de limão na marinada. Penso que 1 c. sopa de sumo deve chegar, ou mesmo apenas a raspa.
- Também deveria ter adicionado menos líquido da marinada ao azeite pois a broa que ficou no fundo do pirex empapou um pouco.


Muito bom e a repetir :)

15 de novembro de 2011

Notícias - Festival do Cogumelo 2011

Com muita pena minha, não vou poder participar no certame, mas aqui fica a sugestão:


Festival do Cogumelo 2011
18, 19 e 20 Novembro no Fundão
http://www.miscaros.org/

14 de agosto de 2011

Bola Rápida

Este ano celebrei o meu aniversário com um piquenique. Adoro piqueniques - o cheiro das árvores, miúdos a brincar, malta a assar febras, uma sesta à sombra depois de comer muito :)
Como fomos para um sítio mais "selvagem" (i.e., sem mesas, bancos, ou assadores), levámos coisas já feitas. Aqui fica uma das receitas - bola rápida. Para facilitar o transporte cozinhei-a logo numa daquelas formas quadradas de alumínio descartáveis (como as dos take-away). Não tirei foto ao interior mas ficou deliciosa e o  pimento deu-lhe um toque especial. Penso que com tomate também ficará bom.

Bola Rápida

  • 4 ovos
  • 150 gr óleo
  • 50 gr azeite
  • 300 gr leite
  • 500 gr farinha
  • 2 c. chá fermento royal
  • 150 gr bacon
  • 4 fatias queijo flamengo
  • 1 frasco pimentos vermelhos (daqueles que vêm em conserva já assados)
  • sal
  • orégãos
  • tomilho
  • azeitonas pretas para decorar
Colocar no copo da bimby os ovos, o leite, o óleo e o azeite. Programar 2 min., temp. 37º, vel. 2.
Adicionar a farinha, o fermento e sal e programar 2 min na vel. Espiga.

Forrar a forma com papel vegetal e deitar metade da massa.
Espalhar o bacon cortado em tirinhas. Colocar por cima as fatias de queijo e os pimentos.
Temperar com orégãos e tomilho. Cobrir com o testo da massa. 
Enfeitar com as azeitonas, um fiozinho de azeite e um pouco mais de orégãos e tomilho e grãos de sal.

Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante 30 min.

Depois de arrefecer é só tapar e está pronto a levar ;)

Bom piquenique!

6 de julho de 2011

Berbigões

Um dos melhores petiscos para comer naqueles dias de praia :)

Berbigões


  • 1 Kg berbigão fresco
  • 1 dente alho
  • 3 pés de salsa
  • 1 c. sopa azeite

Para que larguem a areia, deixar durante algumas horas os berbigões de molho em bastante água com sal. Ir trocando as águas.

Colocar ao lume uma panela grande com o azeite e o alho esborrachado. Juntar os berbigões e a salsa.
Ensopar e escorrer bem uma toalha de cozinha, colocar por cima dos berbigões (dentro da panela) e cobrir a panela com a tampa.
Quando se começar a ouvir os berbigões a mexer verificar se estão a abrir. Desligar o lume assim que abrirem.

Servir com pãozinho caseiro para "comer" o molho ;)

Boa petiscada!

29 de junho de 2011

Pesto

Tenho uma planta de mangericão que se tem fartado de dar folhas e parece-me que quantas mais tiro mais ele dá :) Assim sai barato usar mangericão. Em compensação, no dia em que vi o preço a que estão os pinhões ia caindo para o lado.
Costumo torrar os pinhões porque acho que ganham sabor, mas hei-de experimentar fazer a receita com eles crus. Baseei-me nesta receita mas as medidas são sempre a olho. As que aqui estão são as que usei da última vez. A pasta depois de feita dura bastante no frigorífico coberta com azeite.

Pesto

 
  • 30 gr queijo parmesão
  • 40 gr pinhões
  • 15 gr folhas de mangericão
  • 15 gr azeite
  • 1 dente alho sem veio
  • 1 c café flor de sal
Colocar os pinhões numa frigideira anti-aderente e levar a lume brando até que escureçam.
Colocar o queijo na Bimby e dar uns golpes com o turbo.
Juntar os restantes ingredientes (excepto o azeite) e triturar 15 seg., vel. 9.
Com a bimby em funcionamento na vel. 5 ir juntando o azeite (se salpicar, colocar o copo e deitar o azeite sobre a tampa).

Pode ser dissolvido num pouco de água de cozer a massa e acompanhar com esparguete ou então em mais um pouco de azeite.
Também pode ser servido com tostinhas.

18 de junho de 2011

Lasanha de Beringela e Soja

Comprei soja granulada sem saber o que fazer com ela. Vi esta receita na net que me pareceu muito apetitosa, alterei os ingredientes para os que tinha e ficou deliciosa. A receita original não leva massa mas eu adicionei placas de lasanha das que não precisam de cozedura. Como a receita tem pouco molho a lasanha tostou nas pontas e o prato ganhou uma textura crocante muito agradável. Esta receita dá algum trabalho, mas vale a pena. Comi o que sobrou no dia seguinte e ainda estava delicioso :)
Pode-se aumentar a receita aumentando a quantidade de soja e de molho de tomate. Também deve ficar boa com courgette (em conjunto ou mesmo substituindo a beringela).

Lasanha de Beringela e Soja
(2/3 Pax)

  • 1 beringela
  • 1 cháv. soja granulada
  • 1/2 lata tomate em pedaços
  • placas de lasanha 
  • 1 cebola pequena
  • 2 dentes alho
  • queijo parmesão
  • algumas gotas de limão
  • azeite
  • sal
  • pimenta
  • cominhos
Mise en place:
Colocar a soja numa tigela e cobrir com água a ferver. Deixar repousar 20/30 min.
Cortar a beringela em fatias longitudinais e colocá-las em água com limão e sal (para que a beringela perca o sabor amargo). Deixar repousar ~10 min.
Colocar um grelhador a aquecer em temperatura média.
Colocar o forno a aquecer a 175º.

Preparação:
Refogar no azeite a cebola e o alho picados. Adicionar o tomate e deixar cozinhar em lume brando.
Passar a beringela por água corrente. Grelhar as fatias de beringela no grelhador até que fique macia.
Entretanto escorrer a soja, passar por água e juntar ao refogado. Temperar com sal, pimenta e um pouco de cominhos, deixar apurar e reservar.

Montagem:
No fundo de um pirex colocar um pouco do refogado de soja. Por cima, colocar as placas de lasanha e as fatias de beringela.
Repetir esta sequência e terminar com refogado de soja.
Com a faca de descascar vegetais, tirar lascas de queijo parmesão e colocar por cima da lasanha.

Cobrir o pirex com papel alumínio e levar ao forno durante 30 min. No final desse tempo, retirar o papel e ligar o grill por mais 5 min.

Bom apetite! :)

13 de junho de 2011

Souvenires - Physalis

Uma colega minha trouxe-me algumas physalis de uma planta que tem no quintal. Não fazia ideia que se davam bem no nosso clima.


Nunca liguei muito a este fruto até o M. fazer questão de as ter a decorar o nosso bolo de casamento. Agora gosto muito delas :)

9 de junho de 2011

Quero provar... Queijo pecorino tartufo

Ao ler este blog descobri este queijo

Queijo pecorino (fotografia retirada de http://www.artisanalcheese.com)

e acho que deve ser delicioso. Será que arranjo disto em Portugal?

4 de junho de 2011

Empadas da Vovó Belita

Longe vão os tempos em que passava as tardes a fazer empadas com a minha avó. Mas o cheirinho e o sabor da massa feita com azeite nunca vão desaparecer.
A receita que fiz não foi exactamente igual à da minha avó, mas ela também fazia tudo a olho e "mais ou menos assim" ;)
O recheio da receita original é feito com galinha, mas desta vez usei peito de peru já assado no forno. Ficou saboroso mas um pouco seco por isso da próxima vez ou faço a galinha com bastante refogado para ter um pouco de molho ou adiciono um pouco de molho bechamel.
A receita da massa é quase igual à da minha avó mas foi retirada de um fórum de receitas da bimby.

Empadas
(9 unidades)
Massa:
  • 200 g farinha
  • pitada de sal
  • 20 g água
  • 40 gr azeite
  • 1 ovo grande
Colocar todos os ingredientes da massa no copo: 15 seg, vel 6.
Se precisar de guardar a massa, fazer uma bola com a massa, envolver em película aderente e guardar no frigorífico.

Recheio:
  • carne de perú já cozinhada
  • azeite
  • cebola
  • alho
  • salsa
  • limão
  • vinho branco
Na bimby, triturar a carne e reservar.
Colocar a cebola e o alho e picar 6 seg., vel. 5.
Refogar durante 7 min, temp. 100º, vel 1.
Juntar a salsa, o limão e o vinho branco e o frango e cozinhar mais 5 min.
Reservar o recheio e deixar arrefecer antes de montar as empadas.

Montagem das empadas:

Untar as formas com azeite.

Dividir a massa em 3 partes. Com uma das partes fazer 8 bolinhas e com as outras duas fazer 9 bolinhas iguais. Reservar as 8 bolinhas no frigorífico.
Com as restantes, numa superficie limpa estender cada uma das bolinhas em círculos (não têm que ficar perfeitos). Colocar cada círculo numa forma e, com a ajuda dos dedos ir espremendo a massa nas paredes da forma até que um pouco da massa saia para fora da forma. Atenção que a massa tende a encolher (como se pode ver na foto abaixo).
Colocar um pouco do recheio em cada uma das formas.
Estender cada uma das restantes bolinhas também em círculo (um pouco maior do que a boca da forma) e colocar por cima de cada forma. A massa de baixo deve unir-se com a de cima. Prensar bem as duas massas  na borda da forma e, com a ajuda de uma faca, recortar o restante à volta da forma.
Com esse restante fazer a tampa da última forma (achavam que eu tinha feito mal as contas, não achavam? :P). Esta foi a maneira que arranjei de não sobrar sempre um bocadinho de massa. Também podem dividir a massa em partes iguais logo de início e fazer um pastelinho com o que sobrar.
Neste momento as empadas já estão fechadas, mas a minha avó fazia sempre uns biquinhos:
Com o dedo indicador esquerdo empurrar a massa contra a forma ao mesmo tempo que, com o indicador e o polegar da mão direita, se dobra a massa por cima do outro dedo, fazendo um biquinho. Fazer isto várias vezes em redor de toda a empada.

Podem pincelar-se as empadas com um ovo batido antes de irem ao forno.

Levar ao forno a 180º até estarem douradinhas.


Servir com uma sopa ou uma saladinha :)
Bom apetite!

2 de junho de 2011

Souvenirs - Caril Tailandês

Este já foi oferecido há uns meses, mas ainda dura bem no meu frigorífico ;)


Obrigada ao D. que me trouxe este elemento típico da Tailândia.

28 de maio de 2011

Tarte de Cogumelos com Salada de Cenoura

Estava eu a ler a revista Bimby nº2 e tinham lá uma ideia muito gira: adicionar ingredientes como coentros, azeitonas ou tomate à massa tenra para fazer tartes originais e saborosas. Achei curioso adicionarem mel mas confesso que não senti o sabor.
Adaptei uma das receitas que lá estavam aos ingredientes que tinha e acompanhei com uma saladinha de cenoura. Ficou yummy! :)

Tarte de Cogumelos
(3/4 pax) 
Massa:
  • 200 g farinha
  • 90 g margarina
  • 40 g água
  • 1/2 c. chá sal
  • 1/2 c. chá açúcar
  • 30 g azeitonas pretas 
Pré-aquecer o forno a 200º.
Colocar no copo todos os ingredientes e programar 15 seg, vel. 6.
Estender a massa e forrar o fundo de uma tarteira.
Picar a massa com um garfo e levar ao forno durante 15/20 min.

Recheio:
  • 300 gr cogumelos
  • 200 gr cebola
  • 2 dentes de alho
  • 40 g azeite
  • queijo parmesão
  • sal
  • mel
  • tomilho
Colocar no copo a cebola e os alhos. Picar 5 seg., vel. 5. Baixar os restos da parede do copo, adicionar o azeite e programar 10 min., temp. 100º, vel.1.
Juntar os cogumelos cortados em pedaços, o sal e o tomilho e programar 10 min, temp. Varoma, vel. colher inversa, sem o copo de medida mas com o cesto, para evitar salpicos.
Com o cesto, coar os cogumelos (eu guardei o molho e usei depois numa massa).
Espalhar um pouco de mel sobre a massa, adicionar a mistura de cogumelos e polvilhar com mais um pouco de tomilho e queijo parmesão ralado. Levar ao forno cerca de 10/15 min.
Servir com a salada de cenoura.

Salada de Cenoura
(4 pax)
  • 2 cenouras
  • azeitonas pretas às rodelas
  • orégãos
  • limão
  • azeite
  • sal
Ralar a cenoura e misturar com os restantes ingredientes.

26 de maio de 2011

19 de maio de 2011

Notícias - Francesinha é uma das melhores sanduíches do mundo

E não é que os americanos têm bom gosto no que toca a sanduiches? ;)



O site AOL Travel elegeu a francesinha como uma das melhores sanduíches do mundo.

O site norte-americano considerou que a iguaria portuense, apesar do seu diminutivo, de "pequena tem muito pouco".
A Francesinha é uma sanduíche recheada com linguiça, salsicha fresca, fiambre e bife, coberta de queijo, sendo depois "regada" com um molho picante, considerado a alma da receita, que tem por base tomate e cerveja. Esta especialidade portuense surgiu na década de 60.


Notícia retirada do site Fugas do Público.

15 de maio de 2011

Restaurante Estrela do Mar


Este é um daqueles restaurantes onde vale a pena ir uma vez por ano. É caro (preço médio 25/30€) mas a comida é boa e tem uma vista maravilhosa.
A escolha de mariscos é das mais variadas que já encontrei. Matei as saudades de comer ostras :)

A carta consiste essencialmente em pratos de peixe e marisco, mas concentram-se na qualidade em vez de quantidade. Já as quantidades das doses são generosas ;) Eis uma massinha de peixe para 2

Muito saborosa e com uma escolha de ingredientes original pois uma posta de cherne e ovas fizeram companhia aos habituais tamboril e camarões.

Restaurante Estrela do Mar
Avenida Marginal
São Pedro de Moel

Outras análises deste restaurante:
http://www.portugalsemfim.com/
http://aeiou.escape.pt/boa-mesa/

12 de maio de 2011

Souvenirs - Especiarias de Marrocos

A querida F. foi a marrocos e fez-me o favor de trazer estas especiarias marroquinas.


Gengibre, cominhos, açafrão e o famoso "Ras El Hanout" - a tradicional mistura marroquina que dizem ser uma combinação das melhores especiarias de cada vendedor, sendo por isso única em cada loja. Algumas juntam até centenas de especiarias, esta tinha 24 e, segundo o vendedor, dá para pôr em tudo :)

18 de abril de 2011

Arroz de Tintureira

A minha mãe cozinha poucas vezes mas cozinha muito bem. E uma das características dela é conhecer todos os tipos de peixe e mais algum.
Mãe - "Vou ensinar-te a fazer arroz de tintureira. Gostas de tintureira?"
Eu - "Tintu... quê?" - já a imaginar um arroz escuro como aquele que leva tinta de choco.
Parece então que tintureira é um peixe semelhante ao cação, grande, que se utiliza principalmente em postas. E vende-se congelado no Pingo Doce, que é a minha parte favorita :)

Arroz de Tintureira
(4/6 pax)

  • 3 postas tintureira congelada
  • 1,5 chávena arroz vaporizado
  • 2 tomates maduros
  • 1 cebola branca grande
  • 3 dentes alho grandes
  • coentros frescos
  • 2 piri-piris sem sementes
  • azeite
  • flor de sal
Deixar as postas a descongelar no frigorífico de véspera.
Numa panela larga, refogar num pouco de azeite a cebola e o alho picados.
Adicionar o tomate picado, o piri-piri e parte dos coentros picados (picar os talos todos mas guardar algumas folhas para colocar apenas antes de servir). Tapar e cozinhar em lume brando durante pelo menos 15 min.
Entretanto retirar os ossos e a pele do peixe e cortá-lo em pedaços médios.
Colocar o peixe e os ossos por cima do refogado. Temperar com sal. Tapar o tacho e cozinhar cerca de 15 min.
Colocar água a ferver.
Quando estiver cozinhado, retirar o peixe e reservá-lo. Descartar os ossos.
Colocar o arroz na panela juntamente com 4 chávenas de água a ferver (para que fique malandro). Tapar o tacho deixando apenas uma fresta e deixar cozer o arroz durante 12 min.
Servir com os restantes coentros picados por cima.

Bom apetite! :)

3 de abril de 2011

Raviolis de Carangejo com Molho de Açafrão

Costumo comprar no Continente uns raviolis de cogumelos de que gosto muito porque sabem realmente a cogumelos. Reparei que também têm raviolis de caranguejo mas sempre fui desconfiada desse tipo de coisas pois normalmente só sabem a delícias do mar. E eu gosto de delícias do mar desde não lhes chamem caranguejo.
Hoje resolvi arriscar fiz para o jantar a variedade com recheio de caranguejo. Dou o braço a torcer e admito que sabem ao que dizem :)
Para acompanhar queria um molho mas que combinasse com o sabor a marisco. Fiz então um molho de açafrão (do verdadeiro, em fiozinhos, não do açafrão em pó que na verdade é açafroa) com um pouco de gengibre e acompanhei com umas vieiras e camarões. Gostei muito! Aqui fica a receita.

Raviolis de Carangejo com Molho de Açafrão
(2 pessoas)


  • 1 embalagem raviolis caranguejo
  • 4 vieiras congeladas
  • 100 gr miolo camarão congelado
  • 1 dente de alho 
  • 1 piri-piri
  • 4 fios de açafrão
  • gengibre
  • vinho branco
  • limão
  • azeite
  • flor de sal
  • sal grosso
  • pimenta preta

Colocar as vieiras a descongelar em cima da bancada,
Numa panela colocar água a aquecer, para cozer os raviolis. Quando a água ferver deitar 1 c. sobremesa de sal grosso e os raviolis. Cozinhar durante 4 min. Ao fim desse tempo escorrer a água e temperar a massa com um pouco de pimenta preta e azeite. Reservar.
Entretanto, numa frigideira aquecer o azeite com o piri-piri e alourar o dente de alho esmagado. Retirar o alho para que não queime. Juntar o açafrão.
Deitar um pouco de sal nas vieras e fritá-las cerca de 1 min de ambos os lados. Estas devem ficar quase cruas por dentro. Reservar.
Na mesma frigideira fritar o miolo de camarão. Ao fim de 2 min aumentar o lume e adicionar 1 copinho de vinho branco (cerca de 10 cl) e umas raspas de gengibre.

Servir a massa com as vieiras, os camarões e um pouco de molho. Levar à mesa o resto do molho numa taça e alguns gomos de limão para que cada um adicione a gosto.

Bom apetite!

17 de março de 2011

Souvenirs - Bolo Lêvedo

Adoro quando me oferecem coisas relacionadas com comida. Quer seja a comida típica que os amigos trazem de um local que visitaram ou os ovinhos, a couve, a batata doce, o queijo, a abóbora que a minha Tia me manda da terra. Já recebi caril da Tailândia, amendoins da Costa Rica, paprika da Hungria, livros de receitas de Itália, de Espanha, de França, da Costa Rica (em espanhol), do Japão (em japonês!), do Brasil e da Patagónia, vinho da Argentina e de França, um serviço de pratos do Japão, bombons da Bélgica, uma caixa especial para guardar bolachas (onde não amolecem!) também da Bélgica... E regularmente recebo das tias, dos primos e dos amigos aqueles itens "lá da terra", como os ovos caseiros, a couve, a abóbora e a batata doce cultivada no quintal, a carne de borrego, a chouriça caseira ou os bifes de veado da caça do dia anterior, as azeitonas, os doces (de abóbora, tomate, ameixa..), a marmelada e a geleia. Tantas e tantas coisas que recebo com tanta alegria e gulodice! :)

Esta é a foto de Bolo Lêvedo, uma iguaria vinda dos Açores que a I. partilhou comigo.


Estes bolos são típicos da Ilha de S. Miguel e são ligeiramente doces e muito fofos.
Torradinhos com manteiga... hum!



Obrigada I. :)

Receita de Bolo Lêvedo

8 de março de 2011

Lasanha de Bacalhau

Procurando outras receitas, para além do bacalhau à braz, para usar os lombinhos de bacalhau cozido, encontrei esta receita de lasanha de bacalhau e camarões e não descansei enquanto não a provei.
Fiz algumas alterações à receita, como incluir cenoura e alho francês e colocar pão ralado por cima em vez de queijo, e acho que ficou muito boa! Da próxima vez que fizer vou apenas pôr menos molho bechamel e colocar o bacalhau em lascas e o alho francês em rodelas directamente nas camadas da lasanha (em vez de ficarem desfeitos e misturados).

Lasanha de Bacalhau
(4 pax)


  • 250 gr lombos bacalhau já cozidos
  • 125 gr miolo de camarão
  • 1 cenoura
  • 1 cebola pequena
  • 3 dentes de alho
  • alho francês (cerca de 10 cm da parte branca)
  • 20 gr manteiga
  • 20 gr azeite
  • salsa picada
  • 2 c. sopa farinha
  • 1.5 dl leite
  • pão ralado (feito na Bimby)
  • molho béchamel
  • placas de lasanha (das que não precisam de cozedura prévia)

Ligar o forno a 180º.
No copo da Bimby, colocar 400g de água e os lombos de bacalhau. Programar 10 min, temp. 100º, vel. colher inversa.
Juntar os camarões e programar 5 min, temp.100º, vel.colher inversa.
Retirar tudo do copo e reservar o caldo.
Colocar a manteiga e o azeite no copo e programar 1 min., temp. 100º, vel. 1.
Adicionar a cebola e os alhos e triturar 5 seg., vel.5. Baixar os pedaços que se colaram à parede do copo.
Adicionar a cenoura cortada às rodelas e programar 7 min., temp. 100º, vel. 1. Entretanto ir lascando os lombos do bacalhau.
Adicionar o bacalhau, os camarões, a farinha, o leite, 1 dl de caldo da cozedura e o alho francês. Rectificar de sal (se necessário) e programar 3 min., temp. 100, vel. colher inversa.
Adicionar a salsa e envolver 1 min., vel. colher inversa.

Cobrir o fundo de um pirex com um pouco de béchamel. Colocar placas de lasanha e metade da mistura de bacalhau por cima. Colocar mais placas e o resto da mistura e terminar com placas de lasanha.
Deitar por cima o resto do béchamel e cobrir com pão ralado.
Levar ao forno pré-aquecido durante 15 min. Ter atenção para o pão ralado não queimar.

Molho Béchamel
  • 600 gr leite
  • 60 gr farinha
  • 40 gr manteiga
  • noz-moscada
  • sal
Juntar todos os ingredientes e programar 8 min., temp. 90º, vel.4.

3 de março de 2011

Bacalhau à Braz

Nunca tinha feito bacalhau à braz. Até que uma vez cozi bacalhau (como manda o chef) e usei as abas para experimentar este prato. Gostei tanto que resolvi repetir usando alguns dos lombinhos que tinham sobrado no congelador :)
Confesso que sou fã das batatas palha de pacote até porque evita a trabalheira de fritá-las em casa. Ainda por cima na minha, onde fazer fritos é um evento...
Desta vez juntei cenoura em juliana, que fica mais ou menos do tamanho das batatas palha e, como quase não é cozinhada, fica crocante e saborosa.
Gosto do bacalhau à braz com azeitonas pretas (e sem caroço :P) mas desta vez tinha comprado neste supermercado biológico azeitonas avulso, daquelas castanhas pequeninas, e eram deliciosas.

Bacalhau à Braz
(3/4 pax)



  • 4 ovos
  • 4 pedaços pequenos de lombinhos de bacalhau já cozido
  • batata palha de pacote
  • 1 cenoura
  • 1 cebola 
  • 2 dentes alho 
  • azeite
  • salsa 
  • azeitonas

Numa frigideira, colocar azeite até cobrir o fundo. Refogar a cebola e o alho picados.
Entretanto, desfazer os lombos de bacalhau em lascas (ou desfiar).
Cortar a cenoura em juliana.
Juntar ao refogado o bacalhau, a cenoura e as batatas.
Juntar os ovos bem mexidos e ir revolvendo até que estejam cozinhados.
Adicionar a salsa picadinha e as azeitonas e servir!

23 de fevereiro de 2011

Sopa de Cogumelos e Cevada

Vi esta receita na net e achei que tinha um ar tão delicioso que decidi experimentar. Comprei cevada de propósito para a fazer e agora sobrou imensa, porque como a cevada incha muito utiliza-se apenas um bocadinho. Parece que vou ter que fazer esta receita mais vezes ;) E se calhar vou aproveitar e triturar a cevada a seco na Bimby e assim faço farinha para usar no pão.
A foto já foi tirada no dia seguinte, em que reaqueci a sopa, por isso já estava sem caldo. Se quiserem ver o aspecto com que fica acabadinha de fazer vejam a receita original.

Sopa de Cogumelos e Cevada


  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 cebola finamente picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 2 cenouras m rodelas
  • 300 g de cogumelos laminados
  • 1/4 chávena de cevada
  • 1 chávena de caldo de galinha (desfiz 1 knorr natura de galinha em 1l de água e usei 1 chávena daí)
  • 1 chávena de tomate de lata
  • sal
  • pimenta

Num tacho grande, juntar o azeite, a cebola e o alho e refogar 5 minutos em lume brando.
Juntar as cenouras e salteiar, mexendo, mais 4 minutos.
Juntar os cogumelos e saltear 5 minutos.
Juntar a cevada, o caldo, 1 chávena de água, o molho de tomate e a pimenta. Provar e adicionar sal se necessário.
Deixar levantar fervura, baixar o lume, tapar e deixar cozer 45 minutos, ou até a cevada estar cozida.
Se ficar com pouco caldo, acrescentar mais água ou caldo de galinha.

16 de fevereiro de 2011

Fabada Asturiana

Tal como prometido aqui vai mais uma receita das que mais gostei de comer por Espanha. Este é um prato típico das Astúrias que se assemelha à nossa feijoada. A parte que o distingue é o feijão, que é semelhante ao nosso feijão branco mas maior, e os enchidos, que são o que dão sabor ao prato. Eu trouxe um "pack", que nas Astúrias vendem em todo o lado, que já traz o feijão e o "compango", que é o que chamam ao conjunto dos chouriços e carnes. Por cá podemos comprar estes ingredientes no supermercado do El Corte Inglés.
O prato deve ser acompanhado por sidra, bebida típica asturiana, que deve ser servida da forma correcta (se não quiserem ouvir a explicação podem ir directamente ao minuto 2:22):



Por isso não se esqueçam do guarda-chuva, que aquilo respinga por todos os lados! À falta de sidra, acompanhar com um bom tinto ;)
A preparação da fabada leva algumas horas e requer que se siga a receita à risca para que os feijões fiquem como manda a regra - inteirinhos por fora mas molinhos como manteiga por dentro. Ficou deliciosa! O mesmo sabor das que comi por lá :)
Segui esta receita tradicional de fabada, que costuma ter bastante caldo e ser servida como uma sopa. Como a minha ficou com pouco caldo, fiz batota e servi sobre arroz branco.

Fabada Asturiana
(4 pax)

  • 500 g feijão asturiano
  • 1 embalagem de compango (2 chouriços asturianos, 1 morcela asturiana, 1 pedaço de pancetta, 1 pedaço de toucinho)
  • 1 cebola
  • 2 dentes alho
  • 1 raminho de salsa
Deixar o feijão de molho de um dia para o outro. Num recipiente à parte colocar também de molho as carnes.
Numa panela grande colocar as carnes no fundo e os feijões por cima. Adicionar a cebola inteira, os alhos e a salsa atada em ramo (atei com um pé da própria salsa). Cobrir com água e levar ao lume.
Quando começar a ferver, retirar a espuma que se criou à superfície.
Em seguida, "assustar" os feijões, ou seja, ir deitando (pouca) água sobre as zonas de fervura.
Quando a água voltar a ferver, voltar a assustar os feijões. Fazer este processo 3 vezes.
Depois de assustar os feijões 3 vezes, baixar o lume para um mínimo que permita que levante uma ligeira fervura mas não demasiada. Isto permite que os feijões cozam mas não se desfaçam.
O tempo de cozedura será entre 2 a 3 horas, mas é melhor ir verificando os feijões.

Boas "fabadas"! :)