18 de dezembro de 2010

Dourada à Francesa

Esta foi tirada do Livro de Pantagruel. Segundo o livro, uma boa dourada deverá ter 3Kg ou mais. Como a minha tinha uns tímidos 0,5 Kg reduzi a receita em medidas equivalentes. Deixo-vos a receita original:

Dourada à Francesa

  • 1 dourada grande
  • 100 gr toucinho fresco (usei bacon)
  • 1 cebola média
  • 100 gr manteiga
  • 1 raminho salsa
  • 1/2 c. chá tomiho seco (ou 1 raminho se for fresco)
  • 1 dl vinho branco
  • sal, pimenta e sumo de limão q.b.
Coloca-se o peixe num tabuleiro untado com óleo. Passam-se a cebola, a salsa e o toucinho pela máquina (usei a trituradora), temperam-se com sal e pimenta, ligam-se com a manteiga e barra-se o peixe por fora com essa papa, reservando uma pequena porção que se lhe mete na barriga juntamente com o tomilho. Deita-se o vinho por cima e assa-se em forno moderado (pus a 170º), regando-o, de vez em quando, com o molho que se for fazendo. Ao tirar espreme-se em cima o sumo de metade de um limão e serve-se quente.

Acompanhei com puré de batata (do congelado) e uma salada de canónigos (dos que se compram já lavados e arranjados).

Bom apetite! :)

10 de dezembro de 2010

Bolo de Chocolate e Banana

Vi no blog Lucullian Delights esta receita de "Chocolate Banana Bread" e resolvi aproveitar aquela banana muito madura que já se aproximava de um triste fim.
As natas azedas (sour cream) são um ingrediente que nunca tinha usado e que por acaso encontrei à venda no supermercado Brio. Pela consistência sólida pareceu-me que poderiam ser facilmente substituídas por natas muito bem batidas. Quando já estava a fazer a receita reparei que não tinha farinha senão daquela que já vem preparada para as máquinas de pão por isso usei mesmo dessa e não acrescentei fermento. Também só depois de fazer o bolo reparei que usei medidas de colheres de sopa em vez de colheres de chá (erro de tradução do inglês 'tsp'...). Talvez por isso o sabor da banana não se sentisse muito, mascarado pelo sabor da canela. No geral é um bolo bastante agradável.
Sugiro que usem esta receita para aproveitamento de bananas muito maduras e que não se restrinjam a utilizar apenas uma banana. Deixar o interior do bolo húmido também dá um toque delicioso.

Bolo de Chocolate e Banana

  • 4 ovos
  • 300 ml açúcar branco
  • 150 gr manteiga
  • 1 banana muito madura
  • 100 gr natas azedas (sour cream)
  • 70 gr chocolate culinária (deviam ter sido 100 gr)
  • 4 c. sopa cacau em pó (deviam ter sido 4 c. chá)
  • 1 c. sopa canela em pó (devia ter sido 1 c. chá)
  • 400 ml farinha (usei da preparada para pão branco da marca Continente que já traz fermento)
  • 100 ml farinha integral
  • 50 gr avelãs
  • açúcar para polvilhar
  • manteiga
Derreter a manteiga com o chocolate.
Numa tigela bater bem os ovos com o açúcar. Adicionar a banana e as natas e continuar a bater até ficar suave. Juntar a manteiga e o chocolate e misturar bem.
Numa tigela à parte, misturar as farinhas, o cacau em pó e a canela e ir peneirando aos poucos para a outra massa. Misturar até que fique homogéneo.
Deitar a massa para uma forma de bolo inglês forrada com papel vegetal. Deitar por cima as avelãs cortadas em pedaços, polvilhar com açúcar e terminar com pequenos pedacinhos de manteiga.
Levar ao forno pré-aquecido a 175º durante 30 min mas verificar a consistência ao final de 20 min para que não fique seco.

Bom apetite! :)

5 de dezembro de 2010

A minha Avó e o Livro de Pantagruel

O meus livro favorito de culinária é o "Livro de Pantagruel". Apenas há alguns anos conheci este famoso livro pois lá em casa a minha avó sempre fez as receitas de memória. E como eu gostava de a ver cozinhar! E de fazer com ela as empadas e os rissóis, as filhoses no Natal e os biscoitos de manteiga que fazíamos em bolinhas muito pequeninas pois era assim que eu gostava :) A minha avó sempre teve uma paciência de santa...
Há uns tempos começei a tentar recolher as receitas dela:
- "Ó Vó, dita-me lá a receita da sopa de ovos que é para eu guardar."
- "Então filha, pões cebola e alho a alourar num tachinho..."
- "E que quantidades, vó?"
- "Assim uma mancheia!"
Lol! :)
E é daqui que vem o meu gosto pelo Pantagruel. Porque, sempre que abro aquele livro e leio as receitas onde as medidas, os tempos e as temperaturas por vezes são "a olho", me lembro da minha avó a explicar-me como faz o seu delicioso bolo de noz, as empadas ou a marmelada.
E foi também com ela que aprendi que, mesmo a partir da mesma receita, a mão e o jeito do cozinheiro é que fazem a diferença. E eu nunca hei-de conseguir fazer empadas como as dela.

3 de dezembro de 2010

Polvo à Lagareiro

Apesar de gostar muito, é raro fazer pratos com polvo. Infelizmente sempre que faço fica mais rijo do que gostaria e desta vez não foi excepção... Apesar disso achei a receita muito saborosa, por isso aqui fica.
Usei polvo congelado da pescanova que achei muito saboroso e tinha mesmo aquele cheirinho a mar. Não tirei a pele ao polvo pois acho que dá mais gosto à receita. Enganei-me e cortei o polvo em pedaços pequenos (como se fosse para arroz de polvo) em vez de o deixar inteiro mas para a próxima tento fazer como deve ser ;) Se calhar foi por isso que ficou rijo.
Já pus aqui um post sobre a melhor forma de cozinhar polvo mas desta vez experimentei esta receita na Bimby.

Polvo à Lagareiro
 (3/4 pax)

  • 800 gr polvo
  • 1 cebola pequena
  • 1 folha louro (retirar o veio)
  • batatas para assar (usei 4 grandes cortadas em rodelas)
  • 4 dentes alho
  • coentros picados
  • azeite
  • sal
Pôr o forno a aquecer a 180º.
Colocar no copo da bimby água em quantidade apenas suficiente para cobrir as lâminas. Junta-se a cebola cortada em quartos, o louro e sal. Colocar o polvo dentro do cesto (atenção se o polvo for muito grande, cozer em 2 vezes). Colocar os brócolos no tabuleiro da Varoma. Programar 30 min., temp. Varoma, vel. 1 1/2.
Cortar as batatas às rodelas, temperar com sal e levar ao forno a 180º durante aproximadamente 30 minutos.
Após este tempo juntar o polvo cozido e levar ao forno durante 10 minutos.
Neste tempo, colocar no copo os dentes de alho, azeite a gosto e programar 3 min., temp. Varoma, vel. 1. Regar o polvo com este azeite e com os coentros picados.

Nota - Guardei a água de cozer o polvo que depois usei num arroz e ficou bem bom ;)

Boas azeitadas! ;)