7 de janeiro de 2010

Pudim Molotov

Tinha um monte de claras a sobrar no frigorífico e andei à procura de receitas para as aproveitar. Queria ter feito farófias (que são tão boas e eu nunca fiz...) mas iam sobrar claras na mesma porque a receita das farófias usa os ovos inteiros. Então lembrei-me do Molotov, que é algo que também nunca tinha feito. Sabiam que este pudim se chamava originalmente "pudim Malakof" em homenagem a um forte que protegia a cidade de Sebastopol durante a guerra da Crimeia mas que mais tarde o seu nome acabou por se confundir com o de Vyacheslav Mikhailovich 'Molotov', um político soviético cujo nome também deu origem ao cocktail molotov? As coisas que se aprendem...

Pudim Molotov


  • 8 claras
  • 8 c. sopa açúcar
  • caramelo q.b.
Pré-aquecer o forno a 180º.
Bater as claras em castelo, adicionando o açúcar enquanto se bate. Para que as claras fiquem bem montadas costumo juntar uma pitada de sal e umas gotas de limão antes de começar a bater.
Quando as claras estiverem em castelo juntar caramelo a gosto (eu coloquei cerca de 2 c. sopa mas acho que podia ter posto mais) e misturar bem.
Untar uma forma de buraco com bastante caramelo. Colocar as claras e levar ao forno durante 8 min. Após esse tempo desligar o forno e deixar repousar durante 30 min (a forma fica um total de 38 min no forno). Assim que retirar do forno desenformar o pudim.

Atenção que a utilização correcta do forno é crítica nesta receita. A porta do forno não deve nunca ser aberta senão ao colocar e ao retirar a forma senão as claras abatem. O forno deve estar já a 180º quando se coloca a forma e deve ser desligado exactamente 8 min depois. A forma só deve ser retirada 30 min depois de se desligar o forno senão a diferença de temperatura faz abater as claras.

Bons aproveitamentos! :)

Sem comentários: