27 de novembro de 2008

Gratinado de Polvo e Camarões

Aqui fica a receita tal e qual como a fiz mas aconselho que utilizarem maior quantidade de polvo visto que depois de cozinhado ele encolhe imenso e apesar de eu ter feito o prato para 3 pessoas que comem pouco penso que não chegaria para 2 pessoas que comam bem. Para além disso os camarões tb encolhem...

Gratinado de Polvo e Camarões

- 400 gr polvo congelado
- 250 gr miolo camarão congelado
- 1 cebola
- 1 copo vinho tinto
- 1/2 copo vinho branco
- sal, azeite e pimenta q.b.
- 3 dentes de alho grandes

Descongelar previamente o polvo e os camarões. Colocar uma panela grande com água a ferver. Entretanto retirar a pele ao polvo (ver post anterior) e parti-lo em pedaços. Antes de o colocar na panela, suar o polvo da seguinte maneira:
Colocar os pedaços numa frigideira e ir retirando a água que este deita. Continuar este processo até que deixe de deitar água. (Nota - este molho que o polvo vai largando pode ser aproveitado para fazer um arroz para acompanhar).
Colocar a cebola descascada, o polvo e os vinhos na panela com água a ferver. (mais tarde lembrei-me que uma folha de louro deve ficar bem na água da cozedura). Não colocar sal porque senão o polvo fica rijo.
Deixar o polvo cozinhar até a cebola estar cozida (para verificar se o polvo está tenro basta espetar-lhe um garfo). Não contabilizei o tempo da cozedura mas penso que terá levado cerca de 40 min.
Entretanto ir preparando um pirex e picar os dentes de alho. Eu coloquei os camarões directamente no pirex mas mais tarde arrependi-me porque largaram água e, em vez de gratinarem, cozeram. Sugiro que experimentem fazer aos camarões o mesmo processo de retirar a água que se fez ao polvo antes de ir cozer.
Colocar no pirex um pouco de azeite, os camarões, o alho e o polvo. Temperar com sal grosso e pimenta a gosto. Levar ao forno a gratinar durante cerca de 15 min.
Acompanhar com arroz.

Bom apetite!

26 de novembro de 2008

Como Cozinhar Polvo

Nunca tinha cozinhado polvo e andava há que tempos com vontade de experimentar. Como a panela de pressão (tão dita como indispensável para cozinhar polvo macio) não é uma ferramenta do meu apreço andei muito tempo a adiar esta experiência. Domingo foi o dia P (Polvo).
Acontece que como nunca tinha cozinhado este tipo de bicho e em minha casa não era um prato recorrente tive que me desenrascar. Depois de uma exaustiva pesquisa naqueles que considero os melhores livros de cozinha portuguesa (Pantagruel e Mª de Lurdes Modesto) e algumas luzes vindas da Internet descobri os seguintes factos sobre cozinhar polvo:

- Antes de cozinhar o polvo deve-se tirar a pele para que não fique "gosmento". No entanto, há quem diga que tirar a pele retira sabor ao polvo. É uma questão de escolha. No Pantagruel sugerem retirar-se a pele e colocá-la num saco de pano que se fecha e coloca na água de cozedura (tipo ramo de cheiros). Desta forma o sabor fica e a "gosma" não ;)
- Para ficar macio o polvo deve ser congelado durante 2/3 dias antes de ser cozinhado. Isto quebra as nervuras e torna o polvo mais tenro. Em alternativa deve-se bater bem o polvo com um martlo de cozinha (no Pantagruel usam mesmo a descrição "dar uma sova ao polvo". O que vale é que o bicho já está morto, coitadinho...)
- Também para amaciar a carne, junta-se meio copo de vinho branco (ou vinagre se preferirem) à água da cozedura.
- Mais uma forma para que o polvo não fique rijo (uff!) é, antes da cozedura, suar o polvo da seguinte maneira:
Colocar os pedaços numa frigideira e ir retirando a água que este deita. Continuar este processo até que deixe de deitar água.
- Outro truque é não juntar sal à água da cozedura porque senão o polvo não coze (esta é uma dica que já tinha ouvido também para cozer grão).
- Para saber quando o polvo está cozido, juntar uma cebola inteira na panela de cozedura do polvo. Quando a cebola estiver cozida o polvo também estará.

Usei todas estas técnicas na minha experiência e ainda adicionei um copo de vinho tinto, pormenor que me foi indicado por um familiar que é especialista em polvo e que, para dizer a verdade já não me lembro o que ele disse que isto fazia ao polvo.

Segue a receita que fiz no próximo post.

24 de novembro de 2008

Triângulos de Massa Filo com Petits Légumes

Esta é uma receita que aprendi num curso de cozinha que fiz no restaurante Os Tibetanos. Devo dizer que tudo o que aprendi lá era delicioso, tal como todos os pratos que eles servem. É o restaurante vegetariano com mais qualidade que conheço.
Esta receita tem um nome muito rocócó mas no fundo são chamuças de legumes ;) Tirei fotos mas ainda não descarreguei para o pc. Depois acrescento.

Triângulos de Massa Filo com Petits Légumes

- 1 embalagem massa filo
- 1 cenoura
- 1 alho francês pequeno
- 1 embalagem rebentos soja
- 1 c. sopa caril em pó
- gengibre fresco
- bambu (opcional. Eu não tinha, coloquei uns cogumelos compridos que tinha lá a sobrar)
- 1 c. chá molho de soja
- azeite
- sementes de papoila (para enfeitar)

Cortar o alho francês em tiras diagonais e a cenoura em pequenos palitos (aprox. 3 x 0,5 cm). Deitar só um pouco de azeite numa frigideira e saltear primeiro o alho francês e só depois as cenouras. À parte saltear os rebentos de soja e os bambus (neste caso os cogumelos). Todos os legumes devem ficar rijinhos, cuidado para que não cozinhem demais. (Nota: se os cogumelos forem dos que largam água, retirá-la antes de fazer os pastéis senão vão ensopar a massa). Misturar tudo e adicionar um pouco de molho de soja. Colocar mesmo muito pouco senão fica só a saber a molho de soja.
Ralar o gengibre e adicioná-lo aos legumes. Adicionar também o caril. Reservar enquanto se prepara a massa.
Cortar a massa filo em 4 partes no sentido da largura. Devem resultar tiras com proporção aproximada de 1 x 4. Pincelar 2/3 da massa com azeite. Na zona que não tem azeite colocar um pouco de recheio. Pegar em 2 folhas de massa e ir enrolando de maneira a formar um triângulo (ver imagem). Repetir este processo até acabarem as folhas.

Colocar num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal. Pincelar os triângulos com azeite e enfeitar com sementes de papoila. Levar ao forno pré-aquecido 20 min a 180º.

Bom apetite!

Caril de Goa e Lassi de Manga

No outro dia comprei numa loja uma mistura já feita de caril de Goa. Havia dois tipos, picante e normal. Comprei o normal e adivinhem... É picantíssimo! Tive que adicionar uma lata de leite de côco (que não fazia parte da receita que eles lá davam) para suavizar a coisa senão ninguém conseguia comer o caril. Aqui fica a receita como eu a fiz. As quantidades do caril e do côco ralado não sei de cor porque eram as que vinham no pacote, mas vou tentar aproximar.

Para acompanhar fiz uma espécie de lassi de manga. O lassi é uma bebida à base de iogurte que é muito boa para companhar caril pois corta o picante. Bem melhor do que litros e litros de água ;)


Caril de Goa
(para 4 a 5 pessoas)

- 1 Kg de frango (ou peixe, camarões, borrego, etc)
- 2 c. chá de sal grosso
- 150 gr côco ralado
- 3 c. sopa caril em pó
- coentros frescos
- gengibre fresco
- 2 cebolas médias
- 7 c. sopa óleo (usei de amendoim)
- 7 dl água quente
- 1 frasco leite côco

Temperar o frango com 2 c. chá de sal.
Picar a cebola e refogar no óleo durante 20 min. Juntar a água quente, o côco ralado e o caril e triturar tudo com a varinha mágica. Juntar o gengibre ralado e os coentros bem picadinhos.
Adicionar o frango e cozinhar durante 30 min. Servir com arroz branco.

Lassi de Manga
(para 1 pessoa)

- 1 embalagem polpa manga congelada (aprox. 100 gr)
- 1 iogurte líquido Agros biológico natural açucarado

Cortar a polpa de manga congelada, juntar o iogurte e triturar com a varinha mágica.

20 de novembro de 2008

Massa com camarões e molho de queijo fresco

Hoje tinha uns queijinhos frescos e metade de uma lata de tomate em pedaços a sobrar no frigorífico e daí surgiu esta receita. É muito rápida de fazer, levei menos de meia hora, indicada para estes dias em que chegamos a casa e só queremos comer qualquer coisa boa e depressa ;)

Massa com camarões e molho de queijo fresco
(para 2 pessoas)


- massa (usei uma que parecem uns boomerangues mas qualquer uma serve)
- 200 gr miolo camarão
- 3 queijinhos frescos
- 1/2 lata de tomate em pedaços
- 1/2 cebola
- 3 dentes alho
- azeitonas pretas em pedaços
- 1 folha louro
- piri-piri ou 1 malagueta
- orégãos e mangericão em pó
- sal e pimenta
- vinho branco

Colocar ao lume uma panela com água, sal, um pouco de vinho branco e um dente de alho esmagado. Esta água irá servir para cozer a massa. Entretanto ir preparando o refogado para os camarões.
Picar a cebola e os restantes alhos e refogar em azeite. Quando a cebola estiver translúcida adicionar bastante vinho branco, o tomate e a folha de louro e deixar cozinhar em lume brando. Temperar com sal, pimenta e piri-piri (ou colocar a malagueta).
Passar os queijinhos frescos por água, escorrê-los e esmagá-los juntamente com os orégãos e o mangericão em pó.
Entretanto a água já deve estar a ferver, colocar a massa a cozinhar.
Retirar do refogado o louro (e a malagueta, caso tenham colocado) e colocar os camarões. Quando os camarões estiverem opacos (2/3 min) colocar o queijo fresco e misturar tudo muito bem.
Adicionar a massa cozida e as azeitonas pretas e servir bem quentinho.

Bom apetite!

Nota - Se tiverem camarões com casca, cozam-nos com a folha de louro e o piri-piri (ou a malagueta) e depois de cozidos descasquem-nos. Coloquem o miolo no refogado e esmagem as cascas e as cabeças com a varinha mágica. Depois de coada, esta mistura pode ser usada como molho para a massa.

17 de novembro de 2008

Atum Grelhado com 'Salsa' de Tomate e Coentros acompanhado por Mix de Batata

Parte desta receita foi retirada do livro "Jamie at Home" do Jamie Oliver. As quantidades foram a olho, sabem como é...

Atum grelhado com "salsa" de tomate e coentros
(retirado do livro "Jamie at Home")


- bifes de atum
- tomate
- cebola
- coentros
- hortelã
- limão
- azeite
- sal e pimenta

Picar bem o tomate, a cebola, os coentros a hortelã e temperar esta mistura com um pouco de raspa da casca do limão, sumo de limão, azeite, sal e pimenta.
Temperar os bifes de atum com sal e um pouco de azeite e colocá-los num grelhador ou frigideira anti-aderente bem quente. Deixar apenas 1 min de cada lado.
Servir os bifes com a "salsa" por cima.

Mix de batata

- batatas (1 média por pessoa)
- azeitonas verdes recheadas com pimento
- alcaparras
- tomate seco
- queijo parmesão

Cozer as batatas sem retirar a pele. Depois de cozidas, retirar a casca e esmagar as batatas com um garfo (não triturar na máquina porque senão ficam com uma pasta tipo pastilha elástica). Picar as azeitonas, as alcaparras e o tomate seco e juntar à batata.
Colocar esta mistura em dose individuais em papel de alumínio, ralar o queijo por cima e levar ao forno a 180º durante 20 min.
Servir a acompanhar o atum com a "salsa".

Bom apetite!